Curso Objetivo

Login ou senha incorretos
0800 77 00 189                

Unicamp reduz lista de obras de leitura obrigatória para o vestibular 2021


04/05/2020
Universidade Estadual de Campinas

Considerando o contexto da pandemia do Coronavírus (Covid-19), a Comvest está ajustando a lista de obras de leitura obrigatória para o Vestibular Unicamp 2021. A lista do exame atual será reduzida de 12 obras para sete, em caráter excepcional e em virtude da dificuldade de acesso a bibliotecas e os efeitos na educação pública e privada. As sete obras são de fácil acesso ou domínio público e estão indicadas abaixo.

A Comvest também decidiu reduzir a lista de títulos de leitura obrigatória, a partir do Vestibular Unicamp 2022 (acesse aqui), das até então 12 para 10 obras, conservando o maior número possível de gêneros literários e a diversidade estética e histórica. Definiu-se, ainda, que serão substituídas quatro obras da lista atual para a lista que será exigida no Vestibular 2022.

Obras de leitura obrigatória para o Vestibular Unicamp 2021

Sonetos escolhidos, de Camões;
Sobrevivendo no Inferno, do grupo Racionais Mc’s;
O Espelho, de Machado de Assis;
O Marinheiro, de Fernando Pessoa;
A Falência, de Júlia Lopes  de Almeida;
O Ateneu, de Raul Pompeia;
Sermões, de Antonio Vieira.

*Ficam excluídas as obras: A teus pés; O seminário dos ratos; História do cerco de Lisboa; Quarto de despejo; A cabra vadia.

Para o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, as alterações expressam duas preocupações da Comissão. “A primeira é com a preparação dos candidatos em tempos em que o acesso físico a bibliotecas está impossibilitado e, por isso, a opção por obras disponíveis  gratuitamente na internet. A segunda preocupação é com a qualidade da prova, preservando a diversidade de textos e gêneros literários”. Segundo José Alves, a prova de Literatura do Vestibular Unicamp busca um perfil de estudantes que tenham gosto pela literatura em suas várias expressões e que despertam uma leitura atenta às questões que estão na nossa cultura e em nossa sociedade.

Fonte: Comvest/Unicamp